sáb., 12 de set. | Youtube e Instagram

Black Talk #020 - Política, identidade e cultura, o front antirracista nos palcos e nas telas

Atriz e Cantora com trabalhos nos palcos e para as telas, a próxima convidada do Black Talk tem em seu currículo atuações marcantes e com visibilidade nacional. Gabriela Correa compõe a orquestra de atores Agrupação Teatral Amacada (ATA), dirigida pelo uruguaio Hugo Rodas.
A inscrição está fechada
Black Talk #020 - Política, identidade e cultura, o front antirracista nos palcos e nas telas

Horário e local

12 de set. de 2020 17:00 BRT
Youtube e Instagram

Sobre o evento

Ao vivo no youtube.com/blacktalk e no instagram.com/rqr87

Atriz e Cantora com trabalhos nos palcos e para as telas, a próxima convidada do Black Talk tem em seu currículo atuações marcantes e com visibilidade nacional. 

Gabriela Correa compõe a orquestra de atores Agrupação Teatral Amacada (ATA), dirigida pelo uruguaio Hugo Rodas, com a qual estreou, entre outras, "Punaré e Baraúna" e "Ensaio Geral".

Integrou o elenco da peça sucesso de público é crítica "Duas Gotas de Lágrimas num frasco de perfume" (2016), sobre desaparecidos políticos na ditadura militar, de Sergio Maggio, e estreou o espetáculo "Copo de Leite" (2017), com recortes poéticos de diálogos sobre feminismo e mulheridades, ao lado da atriz e diretora Lucélia Freire, com direção de Gustavo e assistência de direção de Deni Moreira. 

Esteve nas 116 apresentações do musical "L - O Musical" (2018), também do dramaturgo Sérgio Maggio, ao lado de Elisa Lucinda, Ellen Oléria e um elenco formado só por mulheres, por Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

E também participou do musical "Eu vou tirar você deste lugar" (2014), que teve sua primeira apresentação no CCBB Brasília, mas passou por Salvador, Fortaleza e Manaus - onde realizou a centésima apresentação, no palco do Teatro Amazonas, em 2018.  

No teatro, Gabriela foi indicada no Prêmio Sesc de Teatro Candango na categoria Melhor Atriz, pela adaptação da tragédia Shakspetiana "Otelo", junto à Companhia Brasilienses de Teatro.

No cinema, atuou em pelo menos 10 produções, entre elas o curta "Cabeças" (2015), da minha colega da Faculdade Bruna Carolli, e o longa "Infinitas Terras" (2019), de Cauê Brandão.

Na televisão, esteve na série "Mães Possíveis" (2020), do GNT, com direção de Jorge Brivilati, e no Projeto Quadradim, da TV Globo Brasília e Youtube, produzido pela Astronauta Filmes.

Compartilhe este evento